O que fazer em Jericoacoara?

 Não é preciso muitos dias para conhecer todas as lindezas de Jericoacoara, eba! Se você tem um fim de semana, consegue conhecer tudo {bem corrido, mas dá} e se tem 4 dias, pode voltar aos lugares que mais gostou. Este foi o meu caso, fui 3 VEZES para a Lagoa do Paraíso, hahaha. Quando amo, quero voltar! #soudessas

LAGOA DO PARAÍSO

Uma água de cores inexplicáveis! Começa clarinha e depois vira azul escuro… No fundo da lagoa tem areia, em vez de terra, por isso a água reflete a cor do céu e fica a coisa mais lindaaaaaaaa, além disso, é quentinha e doce. Impossível não se encantar! *.* Se puder, tire um dia só para curtir a Lagoa do Paraíso! Vá de manhã, pegue uma mesa dentro d`agua e almoce por lá mesmo. Você não vai se arrepender!

No caminho para a Lagoa do Paraíso o motorista te pergunta em qual restaurante ou pousada você vai ficar. Porém, TODOS tentaram nos levar para o Alchymist Beach Club, que é o mais famoso {e caro}. Entramos para conhecer e não gostamos, é o tipo de lugar que não vale o investimento. Acabamos conhecendo outros três restaurantes! Confira aqui neste post as fotos dos cardápios destes restaurantes e veja a média de preços cobrada na região.

  • Por se tratar de uma lagoa, o volume de água varia conforme a época do ano. Como fomos após a temporada de chuvas, em junho, as lagoas estavam cheias! Bom checar isso antes 😉
  • Transfer de Jeri para a Lagoa do Paraíso: R$15

 LEIA TAMBÉM: Jericoacoara, como chegar ao Paraíso

LAGOA AZUL

A cor da água também impressiona, parece mais cristalina que a Lagoa do Paraíso! Só que é beeeeeeeem menor e só tem um restaurante. Conseguimos uma cadeira dentro d`agua e foi gostoso, mas nada demais para quem conheceu a Lagoa do Paraíso antes, hehehe.

Imagem: Viagem em Sintonia
Olha a cor dessa água Braseeeeel 0_0 / Imagem: Viagem em Sintonia

Importante : O passeio para o sentido Leste de Jericoacoara inclui: Lagoa do Paraíso e a Lagoa Azul pela manhã; almoço (lá pelas duas da tarde) na Praia do Preá; paradinha pra tirar foto na árvore da preguiça na volta para a vila e ao chegar em Jeri, o motorista te deixa no caminho para a Pedra Furada (pra você ver o pôr do sol lá).

Preço do passeio: R$ 250 por carro (ou seja, dividido por 4 pessoas).

 

DUNA DO PÔR-DO-SOL

Ver o pôr do sol em Jeri é um ritual! Então, se você for passar 4 dias lá, vai ver o pôr do sol todos-los-dias! Simples assim, hahaha. Chega a ser emocionante estar no meio de tanta gente, na praia, em cima de uma duna, apreciando o sol descer até se esconder no mar. Só vivendo mesmo! Vou tentar mostrar  por fotos aqui (que não são lá aquelas coisas porque não levei minha câmera nessa viagem, só o celular).

Diz se não é um espetáculo? <3 / Imagem: Viagem em Sintonia

A Duna do pôr do sol fica na praia principal de Jeri, ao lado esquerdo para quem está de frente pro mar. É perto da vila e todo mundo vai andando. O ideal é começar a caminhar umas cinco da tarde, porque o sol se põe `as 17h30, e quanto mais cedo você for, mais chances terá de encontrar um bom lugar pra admirar o espetáculo!

O sol começar a se pôr `as 17h30, se quiser um bom lugar pra ver o espetáculo, comece a caminhar `as 17h

 

Um momento emocionante como este desperta o sentimento de gratidão <3

 

PEDRA FURADA

Uma pedra de cinco metros de altura com um buraco no meio por onde o mar passa banhando a areia. É muito bonita em qualquer hora do dia, porém durante a manhã é mais provável encontrá-la vazia, caso o seu intuito seja tirar fotos. Por que estou dizendo isso? Porque no mês de julho, o pôr-do-sol acontece exatamente no buraco da Pedra Furada, causando fila para tirar fotos. Coooooooooorre, Bino! #cilada, hahahaha

Olha a fila pra tirar UMA foto na Pedra Furada antes do pôr do sol

Foi necessário enviar uma autoridade local para organizar os turistas e garantir que todos pudessem ver o pôr do sol. Isso acaba tirando um pouco a espontaneidade do momento, sabe?! Minha sugestão é visitar a Pedra em outros horários e deixar pra ver o pôr do sol na Duna mesmo.

Uma autoridade local solicitou que formássemos um paredão ~ tipo paparazzi ~ para todo mundo conseguir fotografar o sol, mas como vocês podem ver, algumas pessoas demoraram pra entender e uma mulher foi xingada por caminhar em frente `a galera bem na hora das fotos. Uia!

 

Neste momento, quem queria tirar fotos já estava posicionado aguardando o sol aparecer no buraco

Como chegar na Pedra Furada? Você pode ir até a praia principal, virar para o lado direito e caminhar meia hora, passando pela Praia Malhada onde estão outras pedras bonitas, a do Jacaré e da Tartaruga. Atenção: só dá para fazer esse caminho quando a maré está baixa, até `as quatro da tarde.

Essa á a Praia Malhada (uma opção de acesso `a Pedra Furada), mas com a maré alta veja como a faixa de areia praticamente some

A outra opção é subir o Morro do Serrote, que fica próximo `a entrada de Jeri, em uma caminhada de uns 40 minutos. Não é muito inclinado e tem uma estrada de terra por onde passam carroças carregando quem não quer caminhar {ou bebeu cerveja o dia todo, haha }. Procure o Seu Chico, ele é morador antigo da vila (dos tempos em que não havia eletricidade), um amor de pessoa, e cobra R$20 por pessoa, ida e volta.

Essa é a vista do morro do Serrote em direção `a vila, que fica do lado esquerdo e o mar do lado direito

>> Após a subida do morro do Serrote,  vem a descida até a Pedra.

 

TATAJUBA

Genteeeeeeee, o que é esse passeio? Quá murri de frio na barriga, hahaha. Tatajuba fica a 25km de Jeri e dá pra chegar lá de bugue, quadriciclo ou caminhonete 4×4, passando pela praia até encontrar as dunas ou somente pelas praias – você escolhe. Nós escolhemos ir pelas dunas COM EMOÇÃO (e sem noção também pq não sabíamos como seria, hahaha). Fomos sentadas sobre os bancos de trás do bugue, sem cinto. E aí, DO NADA, o motorista decide descer uma duna!

Olha a alturaaaaaaa!!! O carro abaixo é um bugue e as pessoas estão ali em cima, tá vendo?! Foi assim que nós fomos, hehehe. /Foto: Giordane de Paula, obrigada, amiga!

O bugue ficou completamente inclinado e não dava para ver o chão, parecia que a gente ia cair, sair rolando, sei lá… Que susto! Hahaha. Só que acabou descendo de boa, afundado na areia. O que pegou mesmo foi o frio na barriga! Aaaaaahhhh!!! Descemos trocentas dunas assim, morrendo de medo e de rir, tudo ao mesmo tempo, hahaha.

O caminho até Tatajuba é o momento mais legal do passeio! A lagoa em si não é muito bonita, no dia que fomos tinha muitas nuvens no céu e a água ficou escura. As mesas ficam dentro da água, o que é uma delícia, mas o fato de serem coladinhas umas nas outras tira um pouco o sossego e a privacidade, sabe? Mas blz, valeu o passeio!

Na volta para Jeri, o motorista passa pela antiga cidade soterrada de Tatajuba. Onde terminam as dunas acabam, começa uma grande área com grama e poucas`arvores por onde passa uma estrada de terra. Dá pra ver uns restos de construção e no meio do caminho tem uma barraca simples onde uma senhora conta a história da cidade. Se quiser, pode parar, tirar foto, dar uma gorjeta pra senhorinha, mas estávamos de boa e seguimos em direção a praia. O resto do caminho é feito pela areia mesmo, sem emoção, rs.

  • O Passeio para o lado Oeste de Jeri, conhecido como “Tatajuba”, inclui: a travessia do rio Guriú, parada no mangue seco para tirar fotos, passeio COM EMOÇÃO pelas dunas, parada para tirar foto ou escorregar nas dunas e almoço na Lagoa de Tatajuba, onde é possível andar de kaiak, stand up ou simplesmente tomar uma cervejinha e comer ostras, hehehe.

Preço do Passeio para Tatajuba: R$ 300 por carro (ou seja, dividido por até 4 pessoas), das 9h `as 15h (leva-se 1h pra voltar pra vila, mas dessa vez, pela praia); de quadriciclo sai por R$350 para 2 pessoas.

*Escorregar na duna: R$15

*Andar de kaiak ou Standup Paddle: R$30/meia hora

 

MANGUE SECO

Uma vila de pescadores a 5 km de Jeri no caminho para Tatajuba. O bugue vai parar pra você tirar foto nas árvores secas e quem sabe comprar alguma coisa em uma das barraquinhas de lá. E é isso. Um pouco mais adiante está o Rio Guriú e você irá atravessá-lo por meio de uma mini balsa (mini mesmo pq só cabem dois carros). Do outro lado do rio, o bugue segue para o local onde acontece a observação de cavalos-marinhos no manguezal do Rio Guriú. Não fomos porque parecia atração pega-turista.

 

PRAIA DO PREÁ

A praia mais amada pelos praticantes de kite e wind surf!!! Chegando lá você vai entender o porquê, rs… O vento constante da região é perfeito para a prática desses esportes, por isso atrai tanta gente, inclusive da gringa. Tem muito bar e restaurante (mesmo!) no estilo pé na areia. Só não recomendo onde almocei porque não valeu a pena, rs. Foi indicação do motorista e, aliás, ficamos pouco mais de três horas lá, pois a Praia do Preá faz parte do passeio para o lado Leste de Jeri {é a penúltima etapa do roteiro, que antecede a parada na árvore da Preguiça}.

Escola de kitesurf: O Rancho do Peixe é uma ótima indicação para aulas de kite e wind surf e também para quem quer de boa, observando a galera dos esportes e tomando uns bons drinks, haha. É uma pousada maravilhoooosa, com uma infraestrutura incrível. Os professores dão aula em diferentes línguas e os equipamentos são de qualidade.

Repare a quantidade de pipas (kites) no céu!!!

 

Dica de baladinhas

Se você tem pique para passear o dia todo e sair `a noite, Jeri também música ao vivo 🙂 Daí o que eu fazia pra aguentar? Sabe aquela hora que você volta pra pousada, lá pelas sete da noite? Então, aí eu tomava um banho e tirava um cochilinho bem gostoso, hehehe.

Espaço Serra Mar

Esse bar fica em um ponto bem alto da vila, o chão forrado de areia, o céu MUITO estrelado e a lua linda iluminando o ambiente. Em volta não parecia ter casas, parecia um pouco isolado, e o bar fica embaixo de uma árvore linda 🙂 Fomos duas vezes, em uma noite tocaram samba e na outra, forró. O Espaço Serra Mar fica perto da Igreja, dá pra ir até lá caminhando e a entrada custa R$15. Leve dinheiro, não aceitam cartão.

Dona Amélia

Um restaurante gostoso com uma banda de forró animada! Era o combo que precisávamos depois de um dia puxaaaaaado {cadê o emoji de cerveja? Hehehe}. O forró rola `as quartas e sábados. O prato famoso da casa é o camarão no abacaxi. O Restaurante Dona Amélia fica na rua do Forró, perto da Igreja, e nas proximidades você já vê que tem balacobaco ali. Entre, vale a pena!

<<<<<<<<<Lugares que não visitei, mas você pode visitar e me contar depois >>>>>>>>>

 

PASSEIO A PRAIA DA BARRINHA

Infelizmente não fizemos esse passeio… mas como tenho fé que vou voltar pra Jeri (haha), vai ficar pra próxima viagem! Mas, por favor, NÃO DEIXE DE IR, e me conte depois como foi 🙂 Confira todas as informações aqui no post das irmãs Marina e Karina Cordovil do Blog Tem que ir!, 

IGREJA DE PEDRA

A Igreja da Nossa Senhora do Rosário foi construída pelos moradores com pedras do morro do Serrote. Ela tem uma torre onde é possível com vista panorâmica da cidade.

FAROL
O farol é outra opção pra ter uma visão panorâmica da vila e toda a beleza de Jeri.


Espero que esse texto tenha sido útil ao planejamento da sua viagem e que você já esteja empolgado! Tenho certeza que você vai AMAR Jeri!

Beijocas,

Keila

The following two tabs change content below.
Keila Marques
Curiosa e interessada, é movida pelas descobertas de diferentes estilos de vida, culturas, costumes, histórias e sabores! Já fez intercâmbio no Chile e na Austrália e sonha em fazer uma viagem de volta ao mundo!
Keila Marques

Latest posts by Keila Marques (see all)