Reveillon em Península de Maraú: praias paradisíacas e muita festa

Oi, gente! Agora o Viagem em Sintonia tem mais uma viajante que vai compartilhar histórias bacanas com vocês, a Keli Marques! Ela é minha irmã e AMA viajar também. Aproveitem as dicas!!! 🙂

 

Tudo começou quando uma amiga que trabalha comigo me convidou para passar o réveillon com ela e o marido, eu agradeci, mas de imediato pensei: “eu, solteira, querendo festa, vou passar o réveillon com casais?! Nunquinhaaaaa, né! Entretanto, minha amiga insistiu, disse que viajaríamos com um grupo de mais ou menos 30 pessoas para Maraú. Depois de dar um Google, não pensei mais. Já comprei o pacote de ingressos para as festas e fechei meu lugar no quarto com mais quatro pessoas que eu não conhecia {que no final se tornaram grandes e queridos amigos <3}.

Apesar de ter dado uma enrolada para comprar as passagens, não paguei tão caro. Saí no dia 27 de dezembro e voltei dia 2 de janeiro. No caminho para o aeroporto já fui encontrando amigos! Fui com o ônibus da Azul, que me levou até Campinas e, aliás, está de parabéns! Para quem mora perto de Alphaville e região, super recomendo. Já no avião encontrei mais uma amiga e uma galera com o mesmo destino: MARAÚ ♥ Parecia que São Paulo inteira estava indo para lá!☺

Península de Maraú: Como chegar?

A Península de Maraú fica na Costa do Dendê, ao sul da Bahia, entre Morro de São Paulo e Itacaré. Existem voos diários para Salvador e Ilhéus.

Partindo de Ilhéus, pegue a estrada BA001 sentido Itacaré e depois, em direção à Camamú. Você vai rodar cerca de 80 km até chegar em um trevo, onde deverá seguir o caminho “Maraú/Campinho/Barra Grande” pela BR-030. Essa estrada é de cascalho e, com exceção do período de inverno, está em boas condições. São 45 km até chegar em Barra Grande (centrinho de Maraú). Duração: média de 3h

Saindo de Salvador, dá pra ir de carro via Ubaitaba, pela rodovia BA 001, ou de Ferry Boat com destino a Bom Despacho, de lá você pega a estrada BA001 em direção à Camamú, em um percurso de 180km, até chegar no mesmo trevo “Maraú/Campinho/Barra Grande” e pegar a estrada de cascalho de 45 km. Duração: média de 5h

Já o trajeto marítimo começa em Camamú, a terceira maior baía do Brasil, e é ideal para quem não tá afim de encarar a estrada de cascalho. É só deixar o carro em um estacionamento na cidade e seguir de lancha/barco para Campinho, Barra Grande ou Porto de Jobel. Dizem que essa é a melhor opção, mas como não fui, não posso opinar. Essas informações são do Guia Maraú.

mapa_comochegar_guiademarau
Distância de Maraú a Ilhéus: em torno de 3h; de Maraú a Salvador: pelo menos 5h. É bom levar isso em consideração antes de comprar as passagens! Imagem: Guia Marau

Fiz um voo tranquilo de 2h até Ilhéus e cheguei às 8h. Ah vale lembrar que a Bahia é um dos estados onde não há horário de verão. No aeroporto encontramos MAIS gente conhecida que se reuniu para dividir o transporte até Maraú. Como eu iria esperar um dos meninos do grupo que só chegaria às 11h, aproveitei para curtir a praia do centro de Ilhéus com uma menina de Campo Grande que conheci lá e também esperava umas amigas. Deixamos as malas com o Índio, ele trabalha com aluguel de carros no aeroporto e oferece esse serviço, já que não tem locker para bagagem, e partimos para a praia. Ficamos umas 2h abastecidas de muita água de côco, porque o calor já estava de matar. Quando voltamos, cada uma encontrou a “sua” galera e partiu rumo a Maraú!

A estrada até Maraú não é das melhores, mas não posso dar mais detalhes por que enjoo demais e meu amigo dramim costuma ser meu parceirão, então dormi o caminho inteiro! Ficamos hospedados na pousada Terramar Barra Grande, que é mega bem localizada, no centrinho de Barra Grande. Fui muito bem atendida, o café da manhã era bem gostoso e tinha wifi pra gente postar asfotutudu à noite, rs.

Península de Maraú: O que fazer?

São mais de 40 km de praias e até na alta temporada elas ficam praticamente desertas. Ainda tem ilhas, lagoas, cachoeiras e reservas de mata atlântica. Nosso dia a dia era recheado de muita alegria, boa energia e paisagens incríveis! Bom, sou suspeita quando o cenário é praia mais tranquila, sem muita infra, então PIREI naquele lugar! Passávamos o dia na praia, depois mandávamos um “almojanta” e íamos para as festas! Dormíamos, em média, três a quatro horas por dia e estávamos ótimos! Hahaha

Praias vazias mesmo em alta temporada. Imagem Keli Marques

 

Ótima pra lavar a alma, a Cachoeira do Tremembé é uma das paradas de um passeio de lancha. Imagem: Keli Marques

Conhecemos muitas praias porque fizemos um passeio de barco, mas de verdade eu não me lembro os nomes. Então, recomendo fazer o passeio que vale super a pena, no final eles te levam num restaurante super lindo com uma mangueira gigante e com um bobó de camarão maravilhoso!

Restaurante onde comemos o bobó de camarão maravilhoso: muito acolhedor! Imagem: Keli Marques

Passávamos os dias entre as praias Ponta do Mutá, Três Coqueiros, Algodões, Taipú de Fora e Cassange. Gostei de todas, cada uma tem o seu charme, mas a de Algodões pra mim é a praia mais maravilhosa!!!! Como estávamos de carro, não passamos nenhum perrengue, por isso indico que aluguem! Todas as praias que fomos tinham restaurantes e bares para todos os bolsos, desde PF até pratos mais elaborados. Amo frutos do mar, então me deliciava em cada restaurante que entrava.

Festas

Imagem: Keli Marques
Imagina um amanhecer desses na praia? Imagem: Keli Marques

 

Imagem: Keli Marques
Já as festas que começavam às 22h rolavam até o amanhecer. Imagem: Keli Marques

Como fechamos o pacote, fomos em todas! Foram cinco festas, uma por dia. Ir em todas as festas exige bastante disposição porque não tivemos nenhum dia para ” dormir” de verdade, mas eu não me arrependo e iria em todas novamente! A agência que fechamos trabalha com um público entre 30 e 40 anos. As musicas variavam bastante e cada festa focava mais em um estilo musical. A galera vai arrumada, mas não muito…cada um no seu estilo arrumadinho de ser 🙂

Amei Maraú por que as praias são mais rústicas, têm pouco contato com o mundo cibernético (só assim pra gente desligar, né), muita paisagem e pôr do sol de tirar o fôlego, além da comida que é deliciosa!

Fui em todos os lugares que queria ter ido, entretanto não consegui tempo para fazer esporte porque estava festando demais! No máximo fiz um sup em um dos dias que fui à praia virada e, sinceramente, não foi uma boa ideia…ventava muito e eu estava sem força, acabei indo pra muuuuuito longe e levei uma horinha pra conseguir voltar! É só me toquei porque uma amiga começou a gritar horrores pra eu parar. Estava dormindo acordada! Hahahaha.

Imagem: Keli Marques
Imagem: Keli Marques

Pra quem curte um contato maior com a natureza vale super a pena ir! Como a ida pra lá não é tão simples e pede carros mais preparados, já que a atolação lá rola solta, a natureza ainda está bem reservada, então aproveitem! Para quem mora perto, acredito que um fim de semana dá pra curtir, mas pra galera que não mora na Bahia, vai de avião e depois vai encarar mais 3h de carro até Maraú, diria que são necessários pelo menos cinco dias pra conseguir curtir e conhecer algumas praias sem muita pressa 😉

Recomendo agilizar a viagem o quanto antes ou, como no meu caso, ter a felicidade de encontrar esse casal que insistiu em me levar para uma das melhores viagens da minha vida! Conheci pessoas incríveis em um lugar maravilhoso! Se voltaria? Com certeza!! E não mudaria nadinha!! ♥

=========================================================================

Se você leu até aqui imagino que esteja curioso para saber quanto custa passar o réveillon em Maraú. Então confira os valores!

  • Passagens: Comprei as passagens em novembro e paguei R$ 1.800, mas dei sorte. Nesse ano quero comprar bem antes para não correr o risco de comprar uma passagem para a Bahia com preço de passagem para Amsterdam. O transfer saiu R$115 pra cada, éramos quatro. Chegando lá, alugamos um carro por sete dias e valeu muuuuito a pena, saiu R$167,88. Ter um carro à nossa disposição fez toda a diferença para irmos para as festas e conhecermos novas praias!
  • Hospedagem: O valor foi R$ 1.400 a semana, mas é bom ressaltar que esse grupo fechou a pousada em maio de 2016, então eu paguei em agosto, mas com preço de maio 😉
  • Festas: O pacote das festas que eu paguei foi R$2.000 com bebida inclusa, agora quem comprou individual e em cima da hora pagou bem carinho! Já a festa de réveillon saiu R$ 800.

Investimento total: R$ 6 mil

===================================================================

Você também passou o Reveillon em Península do Maraú? Que legal! Conta pra gente como foi 🙂

Siga a Keli Marques no Instagram: @keli.marques

The following two tabs change content below.
Keli Marques
Paulista, virginiana com ascendente em Sagitário, ufa! (entendedores entenderão), consultora financeira, apaixonada por viagens, esportes de aventura, música, fotografia, gastronomia e bons drinks! Nunca perde uma oportunidade de viajar e encara os perrengues com bom humor! Acompanhe as minhas aventuras pelo Instagram: @keli.marques
Keli Marques

Latest posts by Keli Marques (see all)